4. Resiliência climática e Emergências

4. Resiliência climática e Emergências

Devido a conjuntura atual em que o país se encontra, milhares de moçambicanos são obrigados a abandonar suas casas, muitas vezes com apenas roupa do corpo devido a conflitos armandos com enfase na zona norte e por desastres naturais (ciclones e inundação) em quase todo o território nacional. A OFEC actua neste pilar para salvar vidas através de:

1111

4.1. Resiliência à Mudanças Climáticas

Devido a falta de preparação e conhecimento relacionadas aos riscos climáticos que marcam o país, muitas pessoas sem acesso a rádio, televisão, redes sociais são pegos de surpresa, morrem ou contraem ferimentos graves devido a desastres naturais. Quando as autoridades competentes preveem a ocorrência de algum tipo de fenómeno natural, a OFEC conduz ações preventivas como difundir informações de prevenção e mitigação a população alvo tais como: retirar a população nas zonas de risco, reforçar as estruturas das moradias (sacos no teto, tabua na janela, etc), criar ou reforçar comités de gestão de risco, fortalecer as estruturas locais de adaptação a mudanças climáticas, comités de WASH e elaborar planos locais de adaptação a mudanças climáticas para prevenção e mitigação com vista a reduzir o risco de desastre e a reforçar a capacidade de resposta das comunidades locais. Essas ações, além de garantir a integridade humana, têm como base a minimização de riscos e a proteção dos meios de subsistências das comunidades.

4.2. Resposta Humanitária

Moçambique encontra-se numa situação altamente vulnerável devido aos impactos gerados pelos desastres naturais cíclicos (mudanças climáticas) e desastres provocados pelo homem (conflitos armados), deixando as populações em situação de extrema vulnerabilidade e pobreza. Como consequência, esses desastres têm impacto direto na vida das famílias visto que criam deslocamento forçado das populações, gerando agravamento da insegurança alimentar e aprofundamento da pobreza devido a perda dos meios de subsistências. Esse efeito está proporcionalmente ligado à queda na produção agrícola, destruição da infraestrutura e o acesso precário à água potável.

A OFEC mobiliza recursos próprios e estabelece parcerias com organizações nacionais, internacionais e governo, como forma de juntos envidar esforços para a solução imediata quando surge esses desastres, empoderando os deslocados, apoiando a crise humanitária, reassentando as famílias vítimas, e assistindo as vítimas fornecendo água potável, alimentação, produtos de higiene, cuidados de saúde entre outros.

4.3. Assistência em Dinheiro

Devido a catástrofes naturais e conflitos as pessoas são forçadas a deixar suas casas, elas saem apenas com o essencial. No processo, também perdem os seus meios de subsistência e ficam sem capacidade de satisfazer as suas necessidades básicas.

A intervenção da OFEC é baseada na inserção econômica por meio de dinheiro que procuram proteger e assistir os mais vulneráveis de forma digna, no contexto de assistência humanitária, através de transferências monetárias ou vales dados a pessoas, grupos familiares ou comunidade anfitriã, cujo o apoio não está relacionado a microcrédito com vista a reduzir os riscos que enfrentam e manter sua capacidade de suprir as suas necessidades, dando aos mais vulneráveis a capacidade de priorizar imediatamente e escolher a uma variedade de necessidades (acesso a alimentos, água, cuidados médicos, abrigo etc) visto que eles vivem em ambientes onde eles têm acesso a mercados e serviços da mesma maneira que as comunidades anfitriãs. Desta forma os mais necessitados são menos propensos a recorrer a estratégias prejudiciais de sobrevivência, como venda de sexo, trabalho infantil, separação familiar e casamento forçado. Elas também beneficiam diretamente a economia local e podem contribuir para a coexistência pacífica com as comunidades de acolhimento.

4.4. Reabilitação de infraestruturas e meios de vida

Moçambique é altamente vulnerável aos impactos das mudanças climáticas e eventos climáticos extremos, como inundações e ciclones. Como consequência, esses desastres naturais provocaram destruição de infraestruturas públicas e privadas, e meios de subsistências da população (machambas, barracas, mercadorias, animais, embarcações e outras).

A OFEC intervém apoiando as vítimas das catástrofes a recuperar os seus meios de subsistências e a contruir ou reconstruir as infraestruturas básicas de WASH, postos de saúde, escolas entre outros.

O nosso objectivo é erradicar a pobreza, tornando os indivíduos e as comunidades em Moçambique autossustentáveis

PT/ENG»